O que o Lago Natron, na África, tem de diferente?

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

É o único local onde se reproduz um tipo raro do lindo flamingo, o flamingo-pequeno (Phoenicopterus minor). E também petrifica aves.

O lago, com menos de três metros de profundidade, fica no norte da Tanzânia, próximo da fronteira com o Quênia, no chamado Vale do Rift ou Grande Vale do Rift, um complexo de falhas tectônicas surgido há 35 milhões de anos, quando houve a separação das placas tectônicas da África e da península arábica. Ao norte desse vale está o conhecido Vale do Rio Jordão que, através do mar da Galileia, chega até o Mar Morto.

O flamingo-pequeno é pouco menor que o flamingo comum. Possui cores mais intensas e o bico escuro. Ele é visto em toda a África tropical e já teve algumas raras aparições em Portugal.

Além disso, suas águas salgado alcalinas têm uma composição química rara, que chega a matar e petrificar os animais que lá entram. Um livro do inglês Nick Brandt, "Across the Ravaged Land" (Por Toda a Terra Devastada, na tradução para o português), mostra um grande número de imagens de pássaros e morcegos petrificados.

Uma das explicações poderia ser o elevado PH, entre 9 e 10.5, decorrente do carbonato de sódio e outros minerais levados para a água a partir das colinas próximas. Esse mesmo carbonato de sódio foi usado no Egito antigo para mumificação.

Os flamingos-pequenos sobrevivem por lá porque se alimentam das cianobactérias do lago. Como quanto maior for a salinidade, maior é a presença de cianobactérias, eles têm ali as condições ideais para se reproduzir. E só ali.