Ainda existem bruxas nos dias atuais?

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Sim, mas não voam mais em vassouras e nem são queimadas em praça pública por tribunais da Igreja Católica.

Os tribunais católicos, dominados por padres dominicanos, tinham até uma técnica para identificar as bruxas. Se o peso da acusada fosse menor que o peso de uma bíblia gigante, ela não escapava da fogueira, pois se dizia que as bruxas tinham uma leveza "sobrenatural".

A Inglaterra ainda possuía uma lei contra a bruxaria até 1951. Só depois de sua revogação, nesse ano, é que Gerald Gardner publicou seu primeiro livro sobre bruxaria, "Witchcraft Today" ou a Bruxaria Hoje, referindo-se pela primeira vez ao termo Wicca, a bruxaria que se origina dos antigos cultos pagãos na Europa, associada a rituais da chamada Alta Magia. Os wiccas cultuam deuses da mitologia celta e têm rituais também muito ligados à natureza, semelhantes a comportamentos indígenas.

Gerald Gardner chega a ser apresentado como o pai da Religião Wicca. Pois é, a bruxaria virou uma religião e vem tendo um número crescente de adeptos, entre homens e mulheres, que utilizam a "Arte dos Sábios" associada com conhecimentos de outras religiões.

Mas ninguém anda mais por aí dizendo que é bruxa ou bruxo. Normalmente preferem o anonimato e cerimônias reservadas. Elas e eles celebram, por exemplo, a chamada Roda do Ano e a Lua Cheia. Preparam chás, alimentos que definem como enfeitiçados e algumas misturas de incenso que alteram o comportamento das pessoas. Enquanto pessoas comuns vão a analistas, bruxas e bruxos consultam oráculos. Elas e eles não perseguem seus inimigos, mas lhes lançam feitiços.

As bruxas da Idade Média e que muitas vezes iam parar nas fogueiras da Inquisição Católica, produziam um unguento a partir de plantas alucinógenas, que era conhecido como a pomada das bruxas. Seus delírios davam a sensação de levitação, o que as associou com voos. Mas as de hoje andam por aí como pessoas normais e, felizmente, livres da antiga fúria dos padres dominicanos.

Até o ano 2000 o Brasil tinha entre 10 mil e 50 mil wiccanos. Por isso eles foram incluídos entre outras reliiões no Censo de 2000. A maior concentração de wiccanos ou da bruxaria, está em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e algumas cidades do Nordeste. Nos anos mais recentes houve um grande crescimento e atualmente existem projeções de que há 250 mil a 300 mil seguidores da religião Wicca no país. Não são apenas sacerdotes ou sacerdotisas, bruxos ou bruxas, mas esse seria o total de adeptos da religião.